Jiu-Jitsu, Luta Livre e Muay Thai como esportes de inclusão social

Rogério Santana - Seelje
            Rogério Santana – Seelje

A Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje) inaugurou mais três núcleos do projeto “Luta: Escola da Vida” em comunidades da Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro. O núcleo da Mangueira, especializado em Luta Livre, funciona na Vila Olímpica da localidade e já conta com 25 inscritos. Já o núcleo do Complexo do Alemão, com 95 alunos, além desta modalidade, também é voltado para o Muay Thai e o Jiu-Jitsu. Ainda há mais um núcleo na localidade da Leopoldina, na Vila Cruzeiro (Penha), com a oferta de Luta Livre e Jiu-Jitsu.

Referências dos octógonos, quem encabeça a Escolinha são os irmãos Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro, que desenvolveram toda a metodologia aplicada no ensinamento das artes marciais. Em todos os núcleos, os professores são qualificados pela própria Team Nogueira.

            Rogério Santana – Seelje

“Os alunos têm a chance de treinar em uma escola bem equipada e seguir o caminho do bem, por meio do esporte. Um caminho que eu e meu irmão Minotauro seguimos desde criança e por ele viajamos o mundo todo: do Japão aos Estados Unidos. Todo dia você tem que acordar com mais vontade e determinação e dar o melhor de cada um”. Motivou Rogério Minotouro.

O projeto das Escolinhas Irmãos Nogueira teve início pela Baixada Fluminense. No último dia 13, Jardim Gramacho, bairro de Duque de Caxias onde ficava localizado o antigo lixão, e Nova Iguaçu ganharam núcleos, um em cada município. Somente nestas duas cidades, já são cerca de 500 pessoas beneficiadas em um total de 900, que é a meta da iniciativa.

                       Rogério Santana – Seelje

Padrinhos que servem de inspiração

Foi por meio de um anúncio com a foto do Minotauro que despertou o interesse de Weverton Kayke Ribeiro dos Santos, de 12  anos, para o Jiu-Jitsu. O adolescente já participar de competições e um dos títulos mais recentes foi o bronze em um torneio na Ilha do Governador.

“O Minotauro e o Minotouro foram os percursores do vale tudo no Brasil e, por isso, são referência de perseverança e exemplos para a vida de cada um dos alunos. Aqui, nem todo mundo vai para o esporte, mas com certeza todos terão novas perspectivas de vida, novos amigos, além de novas oportunidades em virtude deste projeto”. Declarou o secretário Marco Antônio Cabral.

fonte: http://www.rj.gov.br/web/seelje

e-mail:marlonpablo@basedenotocias.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *