TURISTANDO NAS TRILHAS URBANOS DA CIDADE MARAVILHOSA

 

URCA

Enseada de Botafogo

O Rio de Janeiro encanta qualquer turista que chega a cidade, disso ninguém tem duvida. Seja qual for seu programa de roteiro, a cidade oferece inúmeras opções. Atrativos como Pão de Açúcar, Corcovado, Maracanã e o recém-inaugurado Porto Maravilha são alguns dos lugares bem visitados pelos turistas que chegam à cidade maravilhosa.

Mas um segmento no serviço de Turismo que vem ganhando força. O Turismo de Aventura. Fazer trilhas virou febre entre os próprios moradores do Rio de Janeiro e para quem não conhece os atrativos naturais, é uma grande chance de ver o Rio através da sua natureza exuberante.

“Umas das características principais ao se fazer trilhas, é gostar de fazer esportes com associação a tudo que seja voltado a natureza e em contrapartida a uma vida saudável”. Diz o guia cadastrado pelo Ministério do Turismo, Sergio Muniz, 53 anos.

O serviço é oferecido por Guias Especializados, geralmente profissionais de montanhismo e são dezenas de trilhas espalhadas pela cidade. O interessante das mesmas são suas localizações.  A maioria está em algum bairro da zona Sul do Rio, ou seja, são em áreas de perímetro urbano. Entretanto existe critério de classificações por níveis de dificuldades em cada uma das trilhas que variam de fácil, leve a difícil.

Uma das mais conhecidas do Rio de Janeiro é a trilha do Morro da Urca, o acesso é pela pista Claudio Coutinho, Praia Vermelha, do lado esquerdo da Praça General Tiburcio. O visual observado de cima é espetacular. A vista fica por conta da Baía da Guanabara, Enseada de Botafogo, Aterro do Flamengo e Urca. Sua classificação é fácil, é pouco íngreme, mas não é muito extensa, altura máxima de 220 metros.

Pedra da Gávea

Há trilha que exige mais preparo físico, é o caso da Pedra da Gávea. A caminhada é para pessoas que regularmente praticam esportes e tenham boa experiência em trilha.  Pois a mesma apresenta trechos técnicos e subidas longas, exige um profissional qualificado e experiente. Não é aconselhável fazê-la sozinho ou com grupo sem noção da trilha.

Sua localização é pelo Parque Nacional da Tijuca-setor C. O acesso para a trilha pode ser feito por vários locais diferentes, todavia há pontos de referências para que os visitantes não venham a se perder. A presença de guia experiente é muito importante. As paisagens são da vista panorâmica de todas as praias da Zona sul carioca e praias da Zona Oeste do Rio.

Prevenção antes de começar a fazer trilha

De acordo com Muniz a prevenção é fundamental. “Primeiramente, que a pessoa tenha procurado um médico para ver se está apta. Além disso, procurar guias cadastrados no Ministério do Turismo, que te levarão em segurança aos locais, não apenas conduzindo, mas também passando informações culturais”.

Itens importantes para levar a uma trilha

A segurança é fundamental. Itens de primeira necessidade podem ajudar você a fazer uma caminhada mais tranquila. “Geralmente roupas leves, repelente e tênis com solados antiderrapante, 2 litros de água, lanche leve, como barra de cereal, frutas e isotônicos. Esses seriam os itens básicos e a medida que for aumentando o grau de dificuldades acrescentarem outros itens segurança. Tudo isso aliado ao bom humor”. Lembrou o guia carioca.

Clima para pratica das Trilhas

Um fator importante para a prática das trilhas está ligado ao clima. Por ser uma cidade litorânea o Rio tem o efeito marítimo bastante perceptível, notado pelas amplitudes térmicas relativamente baixas.  Ainda no mês mais frio a temperatura tem a mínima de 17°C e máxima de 24°C, enquanto no verão os dias são mais quentes e úmidos chegam a ultrapassar a casa dos 40°C. De modo geral, há duas estações bem definidas uma quente e relativamente chuvosa e outra de temperaturas amenas.

Para quem está pensando em viajar para Rio de Janeiro e gosta de sair dos tradicionais passeios turísticos aí vão outras dicas de trilhas.

Trilha Morro dos Irmãos:

Classificação da trilha: Média. Para pessoas que praticam esporte regularmente, mas que ainda não tem muita experiência ou estejam se desenvolvendo em trilhas.  Altura: 539 metros de altitude. Tempo estimado: 1 Hora.

Sobre a Trilha:

Com certeza uma das vistas mais bonitas do Rio de Janeiro. Do alto avistamos as praias: do Leblon, Ipanema, Arpoador. Além da Lagoa Rodrigo de Freitas, Hipódromo da Gávea, Pedra da Gávea e Serra dos órgãos.

Trilha Morro da Babilônia

Classificação da trilha: Leve. Para pessoas que não estejam acostumadas a praticar esportes regularmente ou que estão iniciando na caminhada. Pouco trecho técnico. Altura: 200 metros de altura. Tempo estimado: 1 Hora

Sobre a Trilha:

Situada no Bairro do Leme, a comunidade da Babilônia foi pacífica em 2009. O visual contempla a exuberância dos bairros da Urca, Copacabana, Botafogo. Além da Baía da Guanabara.

Trilha Pedra Bonita

Classificação da trilha: Média. Para pessoas que estejam desenvolvendo a prática da caminhada.  Alguns trechos técnicos. Altura: 693 metros.  Tempo estimado: 1 Hora.

Sobre a Trilha:

Localizado no bairro de São Conrado, a trilha fica dentro do Parque Nacional da Tijuca- setor C. A pedra Bonita é famosa pela pratica do Voo Livre e Parapente. O visual fica por conta da praia de São Conrado e Pepino. É um Lugar lindo e alto astral.

marlonpablo@basedenoticias.com.br

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *