Uma lógica quase non sense em país que o roubo por políticos é tão cartesiano

 

Marcelo-Odebrecht
Foto: Marcelo-Odebrecht

Pensando bem, se o Marcelo Odebrecht fosse o presidente do Brasil, seríamos poupados de muita coisa, talvez. A primeira delas: nenhum político teria a capacidade de cogitar que o brasileiro é idiota. Essa tal amnésia que eles contraem é um vexame total. Segundo: já que Marcelo Odebrecht é um homem que circula e sua empresa é a que mantém quase todos os partidos políticos do país, os números das facções de ladrões partidários poderiam diminuir ou nem existir… E assim, o Brasil se tornar mais justo. Terceiro: as “brigas” ou tretas nas redes sociais seriam por outra coisa. Quando não há nenhum assunto, se inventa. Quarto: Supostos guardiões da boa conduta, dos bons costumes e da excelente moral, não teriam palco televiso, sequer em rádios ou outros meios.

pablomarlon@basedenotiicas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *